PROJETO

ALABÊ

Alabê

Alabê é um projeto musical que apresenta a percussão tradicional do candomblé da nação Ketu em uma roupagem contemporânea, acompanhada de instrumentos melódicos, em composições cujo ponto de partida é a improvisação e o diálogo entre os instrumentos.  Sua proposta é apresentar um produto musical novo a partir da percussão original e agregando sonoridades alheias ao espaço religioso, emprestando-lhe uma leitura moderna.

O projeto tem também a qualidade de dar registro e visibilidade ao conhecimento adquirido em 10 anos de pesquisa e aprendizado em terreiros do Brasil, Cuba e em países africanos, com dezenas de mestres e ritmistas.

Alabê é um projeto musical que apresenta a percussão tradicional do candomblé da nação Ketu em uma roupagem contemporânea, acompanhada de instrumentos melódicos, em composições cujo ponto de partida é a improvisação e o diálogo entre os instrumentos.

Sua proposta é apresentar um produto musical novo a partir da percussão original e agregando sonoridades alheias ao espaço religioso, emprestando-lhe uma leitura moderna.

O projeto tem também a qualidade de dar registro e visibilidade ao conhecimento adquirido em 10 anos de pesquisa e aprendizado em terreiros do Brasil, Cuba e em países africanos, com dezenas de mestres e ritmistas.

 

O Projeto Musical

 

As músicas tem sonoridade limpa e simples, calcadas em percussão tradicional e Saxofone, eventualmente com a participação de outros instrumentos, como violão, sopros, piano e guitarra, de acordo com cada composição.

As composições são basicamente diálogos da percussão com o saxofone, como no Candomblé dialogam o Rum - o atabaque que conduz a dança - com o Orixá, em que cada música conta uma história sem narração.

Projeto Alabê

Quem está por tràs do Alabê ?

 

Glaucus Linx - Saxofones Tenor & Soprano, é saxofonista, compositor e produtor musical.

 

Nos anos 80 e 90 foi produziu, arranjou ou tocou com Elza Soares, Sandra de Sá, Lobão, Nelson Sargento, D. Ivone Lara, Carlinhos Brown, entre outros. Mudou-se para a França onde aprofundou sua pesquisa musical trabalhando com várias bandas Africanas. Foi saxofonista da super estrela africana Salif Keita por 5 anos acompanhando-a em várias tournês mundiais, tocou com Isaac Hayes (SHAFT), ícone da música negra americana, Eddie Louiss, organista de jazz francês, SOUL II SOUL (Londres), Participando de Festivais de Jazz como Montreux, Caiscais, Skopje (Macedônia), Jazz à Nantes, Nice e o brasileiro Freejazz dentre outros. Com Salif Keita, Glaucus Linx entrou de vez para o universo da musica africana, tocando, a partir daí, com Mangala (Mali), Kiala & Ghetto Blasters (Nigéria-Afro-Beat), Jules N’Diaye (Senegal) viajando pela Africa e percorrendo mais de 14 países desse continente.

 

Esta experiência única contribuiu de forma fundamental para a sonoridade do Alabé, ao qual Glaucus incorporou vários elementos da música africana oriental (islâmica), ainda pouco difundida no Brasil.

Antoine Olivier é produtor músical francês, residindo no Brasil desde de 2006. É multi-instrumentista, compositor e produtor musical. Produziu diversos discos misturando a batida 

© 2023 GLAUCUS LINX -  Criado por Lu Camargo - Web Designer

Fotografia: Denise Marinho, Fernando Grilli e

Sílvio Almeida, Glauco Carvalho, Ana Migliari

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Facebook Icon